PARTICIPA! ENVIA AS TUAS DENÚNCIAS PARA porto@pctpmrpp.org
Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2008

Unir a luta

Dois meses e meio de salário é quanto os 60 operários (na grande maioria mulheres) da Fábrica de Calçado Marino, Lda., de S. Miguel do Souto, Feira, têm em atraso para receber. O pedido de insolvência foi feito o que significa, olhando ao funcionamento da justiça, tempos infindáveis para receber quer os salários em atraso quer as indemnizações no caso, quase certo, de virem a ser despedidos. Por isso a exigência primeira só pode ser o pagamento imediato pelo Fundo de Garantia Salarial, sem mais burocracias nem tempos de espera, dos salários em atraso quer se concretizem ou não os despedimentos. E a luta. Luta contra a ameaça de fome e de miséria. Luta por que, enquanto não encontrarem emprego igual ou superiormente remunerado, lhes seja pago o valor do salário agora auferido e não a percentagem mísera que a lei prevê nem pelo prazo que essa mesma lei também prevê. Para, no futuro, os salários não serem ainda mais baixos do que agora são. Luta essa que os há-de unir a todos os outros trabalhadores quer estejam desempregados quer estejam no activo.

 

O POVO VENCERÁ!

publicado por portopctp às 20:45
link do post | comentar | favorito

.ligações

.posts recentes

. Unir a luta

.Maio 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.pesquisar

 

.mais sobre mim

.assuntos

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds